160 anos de Imigração Tirolesa no Brasil

logo

1858 – 2018: neste ano, comemoramos os 160 anos da Imigração Tirolesa no Brasil. Por conta disso, o Blog Tiroleses no Brasil organiza desde já eventos culturais que recordarão o legado dos imigrantes do Tirol e sua importância na sociedade brasileira.

Serão organizadas palestras, vídeos informativos e o Simpósio nacional sobre os 160 anos da Imigração Tirolesa no Brasil, a ser realizado no mês de novembro na cidade catarinense de Treze Tílias com participação de representantes de todas as cidades/regiões onde ocorreu imigração tirolesa no Brasil.

 

1858: Início da Imigração Tirolesa no Brasil

Registros mostram que alguns imigrantes tiroleses circulavam pela então província do Espírito Santo, como o religioso Wendelino Goum, de Innsbruck, provavelmente no Brasil desde 1845, e o industrial Pietro Tabacchi, de Trento,  que negociava madeiras nobres desde 1851. Todavia, são casos isolados de pessoas que vieram sozinhas, de modo que não seria correto indicar tais datas como o início de uma imigração tirolesa.

O ano de 1858 marca o início propriamente dito da imigração tirolesa no Brasil, com a chegada 277 imigrantes tiroleses de língua alemã e italiana  que se instalaram na cidade mineira de Juiz de Fora (outrora Santo Antônio do Paraibuna).

Um fato importante é que, entre os 277 imigrantes tiroleses instalados em Juiz de Fora, encontramos famílias saídas de praticamente todas as regiões do Tirol histórico. Eram imigrantes falantes dos idiomas alemão e italiano – e provavelmente, basenando-se no local de origem, alguns imigrantes também falavam o idioma ladino. Esse fato demonstra por si só que o Tirol sempre formou uma unidade territorial e que os assim chamados “140 anos de imigração trentina no Brasil” são um equívoco histórico, pois à época das imigrações um Trentino não existia.

Os tiroleses chegados em 1858 foram contratados pela antiga Companhia União e Indústria e se instalaram na antiga Colônia Dom Pedro II, fundada em 1858 pelo empresário Mariano Procópio. Jjuntamente com colonos alemães católicos e luteranos, aos quais se juntaram colonos holandeses, os tiroleses de Juiz de Fora foram os protagonistas daquela que foi a primeira experiência de imigração tirolesa no Brasil, com imigrantes austríacos de língua alemã e italiana saídos do Tirol e Vorarlberg.

Os imigrantes tiroleses chegaram nos navios Gundela e Osnambrück, saídos de diversas localidades do Tirol setentrional (Fulpmes, Matrei, Reith, Telfs etc) e meridional (Brixen, Cavalese, Kastelruth, Lüsen, Merano etc), bem como do Vorarlberg (Feldkirch), território que à época estava unido administrativamente ao Tirol.

Tratou-se, sem dúvida, da primeira imigração tirolesa no Brasil, com tiroleses de língua alemã, italiana e provavelmente ladina. Na assim chamada “Colônia Alemã” de Juiz de Fora, os imigrantes tiroleses formavam um grupo minoritário, mas nem por isso passou despercebido, pois deram início à pequena comunidade de Sant’Ana (ou Santana do Tirol), que abriga ainda hoje uma capela e onde moram muitos de seus descendentes. O local onde os colonos tiroleses viveram era também chamado Vale Tirolês.

Recentemente foi lançado Pequeno guia da imigração alemã e tirolesa em Juiz de Fora pelo Instituto Teuto-Brasileiro William Dilly, instituição cultural criada em 1967 com o objetivo de resgatar e preservar a história da antiga Colônia Alemã Dom Pedro II. O instituto possui um vasto acervo histórico, composto por objetos de uso cotidiano das famílias de imigrantes alemães e austríacos de Juiz de Fora, além de documentos, fotografias e arquivos raros. Clique aqui para visualizar o manual em PDF.

 

A primeira colônia tirolesa é de 1859

A primeira colônia tirolesa propriamente dita no Brasil foi instalada no ano de 1859 na cidade capixaba de Santa Leopoldina. Naquele ano, fundou-se a comunidade batizada com o nome de Tirol, então povoada por tiroleses de língua alemã. No entanto, o ano de 1858 marca o início da imigração tirolesa por conta do número considerável de famílias que, juntas, somavam 277 imigrantes.

Sobre as várias comunidades tirolesas do Brasil, recomendamos este texto: https://tiroleses.com.br/2015/06/12/mi-son-tiroles-parte-3/

logo

Logo comemorativo dos 160 anos de imigração tirolesa no Brasil. Elaborado por Everton Altmayer e Misael Dalbosco.

 

Em breve, o Blog Tiroleses no Brasil publicará mais informações a respeito das comemorações alusivas aos 160 anos de Imigração Tirolesa no Brasil.

Anúncios

7 comentários sobre “160 anos de Imigração Tirolesa no Brasil

  1. 2018 não poderia deixar de passar em branco em relação às comemorações da imigração tirolesa no Brasil. Espero que em 2019 o município de Santa Leopoldina não deixe passar em branco. Adorei o texto, principalmente quando se trata do pioneirismo da imigração em JF. Quero também lembrar da importância do Frei Hadrianus Lantchener, natural de Innsbruck, que muito se empenhou para a construção da Igreja Matriz do Tirol, concluída em 1866 com peças sacras vindas do tirol austríaco.

    Curtido por 1 pessoa

    • Caro Alex Pfurtscheller:
      Agradecemos pelo comentário. Em breve, dedicaremos uma postagem especial sobre os missionários tiroleses no Brasil que, assim como o Pe. Lantchener, auxiliaram as colônias tirolesas.

      Curtir

  2. Parabéns, Professor, Escritor Everton Altmayer pela iniciativa deste Simpósio, procurando preservar as nossas raízes, quem n tem passado e preserva o presente, NUNCA terá FUTURO.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s