Banda Musical Padre Sabbatini: 130 anos

logo_banda

O Blog Tiroleses no Brasil publica uma contribuição a nós enviada por Emilio Bonecher Masera, descendente de imigrantes tiroleses estabelecidos em Nova Trento, Santa Catarina.  Um texto que apresenta aspectos históricos e culturais da centenária Banda Musical Padre Sabbatini que completa seus respeitáveis 130 anos. Boa leitura!

Dois mil e dezenove é um ano de suma importância para a cidade de Nova Trento e para o estado de Santa Catarina. Afinal, a Banda Musical Padre Sabbatini, primeira banda formada por tiroleses de língua italiana do Brasil, completa 130 anos ininterruptos de atividade musical.

No ano de 1875 aconteceu a grande imigração europeia no Brasil. Chegaram milhares de italianos, austríacos, alemães, poloneses. Dentre os austríacos, destacam-se os tiroleses de língua italiana que desembarcaram em Santa Catarina e fundaram diversas cidades, dentre elas, Nova Trento. Em 1889, quatorze anos após a chegada dos imigrantes, a primeira formação bandística tirolesa do Brasil foi fundada: a Banda Musical Padre Sabbatini, que é mais antiga que a própria emancipação do município (1892).

Aos 31 anos, Padre Angelo Sabbatini, futuro fundador da banda, partiu de sua cidade natal, Macerata – Itália, para sua missão sacerdotal jesuíta rumo ao Brasil.

padre-sabbatini
Padre Angelo Sabbatini

Aos 26 de junho de 1889, cinco músicos da cidade próxima de Blumenau estiveram na Vila de Nova Trento portando 5 instrumentos típicos de bandas:  1 bombardino, 1 trombone, 1 trompa e 2 cornetas. Na Vila, enraizada com forte tradição católica, acontecia a celebração do Corpus Christi. Foi nesta ocasião, que despertou um grande interesse por parte do povo tirolês vindo da região trentina, ao escutar os músicos tocando no cortejo.

A região do Tirol é extremamente musical, com muitas bandas e coros, e a música, para os imigrantes, sempre foi fator essencial para a expressão das alegrias e desafios na Mérica.

“Foram como faíscas elétricas aquelas marchas. Incutiram logo tal entusiasmo aos neotrentinos que foram diretamente ter com o padre Sabbatini para a fundação de uma Sociedade Musical. Tratou logo e ofereceu-se como mestre e diretor (…)”

(Francisco Mazzola em sua monografia, um dos principais intelectuais neotrentinos e ex-maestro da banda).

O desejo de fundar uma banda aumentava e os neotrentinos não mediram esforços para a compra dos primeiros instrumentos e cadernetas musicais, adquiridos na Casa Minerva, no Rio de Janeiro por cerca de 845 mil réis.

primeiro registro da banda
Primeiro registro fotográfico da banda (data desconhecida).

Padre Ângelo Sabbatini, junto com alguns músicos, fundou em 08 de outubro de 1889 a Società Filarmonica di Nuova Trento. Ensaios já aconteciam para a primeira execução da banda, constituída oficialmente em 25 de maio de 1890. Ainda hoje, ela é a mantenedora da Banda e no Artigo n.1 do Estatuto da Società Filarmonica di Nuova Trento lemos:

“A Sociedade Filarmônica de Nova Trento, constituída definitivamente em 25 do mês de maio de 1890, se propõe por fim de sua organização, o esplendor do culto religioso, o progresso do país e a jovialidade popular nas festas religiosas ou nacionais da legítima instituição’’.

A primeira execução da Società Filarmonica di Nuova Trento aconteceu aos 05 de junho de 1890 e as primeiras músicas a serem soadas foram Arlecchino, uma polka de Giovanni Bottesini, Sinfonia nº 40 de Wolfgang Amadeus Mozart e o Canto do Cisne, uma serenata de Schubert. Nesta noite, o vigário Ângelo Sabbatini escrevia em seu diário:

“5 di junio – jovedí. Festa deI Corpus Domini. Moltitudini tra grande. La Banda di Nuova Trento ese la prima volta suonando alla processione numerosissima. Dopo da funzione deI mattino suona una polka innanzi alla chiesa. Il popolo é molto contento. Dopo le funzione della sera suona la banda innanzi a la chiesa. Il popolo aplaude”.

[“5 de junho – quinta-feira. Festa de Corpus Christi. Muitas pessoas. A Banda de Nova Trento sai pela primeira vez tocando durante a procissão numerosíssima. Depois da função da manhã, toca uma polca em frente à igreja. O povo está muito contente. Após a função da tarde, a banda toca em frente à igreja. O povo aplaude”].

Existindo desde os tempos do Império Brasileiro, a banda sempre esteve presente nas festividades religiosas do município. Entre os principais eventos, destacam-se a procissão da Sexta-feira Santa, a celebração de Corpus Christi, a Festa de São Virgílio (San Vigilio), que é padroeiro de Nova Trento e de Trento e a Festa do Morro da Cruz.

banda 2
Procissão religiosa em Nova Trento. Fonte: Blog Al Fero.

Além disso, executou diversas vezes em cortejos fúnebres. Seus principais estilos musicais foram a marcha, a polca, a valsa e o dobrado, além de peças religiosas; hoje, a banda conta também com um repertório eclético indo do clássico ao rock.

Sub tuum praesidium 1870
Oração Sub tuum praesidium (“À vossa proteção”) musicada; partitura escrita em 1870. Acervo: Banda Padre Sabbatini.

Vale lembrar, que o terno e o típico chapéu não podiam faltar nas apresentações das décadas passadas. Destaca-se, ainda, a presença da banda nas comemorações de aniversário da cidade, que acontece nas primeiras semanas de agosto na festa Incanto Trentino.

decada 1969 banda novatrento
Década de 1960. Fonte: Blog Al Fero.

A Banda Padre Sabbatini não interrompeu suas atividades nem mesmo em período das duas guerras mundiais. Um fato curioso aconteceu durante o decorrer da Primeira Guerra Mundial, portanto cerca de 40 anos após a chegada dos imigrantes a Nova Trento. Formada em sua maioria por austríacos de língua italiana, então súditos de Francesco Giuseppe d’Asburgo-Lorena (Francisco José de Habsburgo-Lorena), imperador da Áustria, a banda foi se apresentar na cidade de Botuverá, cidade colonizada por lombardos saídos do Reino da Itália, súditos do Rei Vittorio Emanuele di Savoia (Victor Emanuel de Sabóia). Após certo tempo de música, vinho e patriotismo de ambos os lados, um lombardo de Botuverá grita “Viva l’Italia!” (obviamente fazendo referência à guerra). Bastou isso para que os integrantes da banda de Nova Trento parassem de tocar e a festa terminasse em pancadaria e instrumentos quebrados, pois era evidente que os tiroleses almejavam a vitória austríaca na Grande Guerra. O fato está registrado no Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina [e foi mencionado pelo Blog Tiroleses no Brasil].

hino-austro-hungaro
Hino do império Austro-Húngaro. Fonte: Acervo da Banda Padre Sabbatini.

Durante todos os 130 anos de música, inúmeras figuras passaram por ela. Nicolau Bado, que foi prefeito e maestro, dentre suas composições, três se destacam e ainda são executadas pela banda: a Marcha Nova Trento, o Hino do Humaitá (sociedade esportiva que completou um século de existência em 2019) e o Hino de São Virgílio.

A seguir, apresentamos a lista de todos os maestros: Padre Ângelo Sabbatini, Padre Rossi, Batitempo Piva, Francisco Mazzola, Domenico Sgrott, Nicolau Bado, Francisco Prada, Luiz Tomasi, Virgílio Tomasi, Eloi Tell, Moisés Cipriani, Herberto Marchi e, atualmente, Adriano Bertotti.

banda-nt
Apresentação durante a festa Incanto Trentino, de Nova Trento.

Carinhosamente conhecida como Furiosa, a banda já participou de centenas de eventos pelo país. Em 2011, a Sabbatini teve a honra de estar presente na Província Autônoma de Trento – Itália, onde participou do 60° Anniversario Federazione Corpi Bandistici della Provincia di Trento, um festival organizado pela federação trentina de bandas, onde os músicos tiveram o privilégio de conhecer a terra de origem de seus antepassados e fazer belas apresentações para o povo trentino.

 

Atualmente, a banda possui cerca de 40 participantes. Os músicos, em sua maioria, fazem parte das tradicionais famílias de Nova Trento, com antepassados fundadores da banda e integrantes que participaram ativamente ao longo de sua história. Os principais instrumentos utilizados são: clarinete, flauta, saxofone (alto, tenor e barítono), trompa, bombardino, trombone, trompete, tuba, bateria e percussão.

Recentemente, neste ano de 2019, foi eleita a nova Diretoria da Sociedade Filarmônica Neotrentina. O presidente eleito é o trombonista Maurino Amorim, vice-presidente o clarinetista Robson Tomasi. Ainda, fazem parte Mateus Demonti Amorim como 1º secretário; Emilio G. Bonecher Masera, 2º secretário; Antero Ribeiro, 1º tesoureiro; Rita Masera Marchi como 2ª tesoureira e Maucon Demonti Amorim na divulgação das redes sociais.

banda-atual
Componentes da banda no Morro da Cruz, em Nova Trento.

Em honra aos nossos antepassados tiroleses, a certeza é que esta instituição sempre estará no coração de cada neotrentino. A união e amor à música dos musicistas sempre farão com que a Banda Musical Padre Sabbatini tenha destaque em Nova Trento e comemore muitos anos ao lado do povo de nossa cidade.

Parabéns, Banda Sabbatini!

========

Fontes:

Site da Prefeitura Municipal de Nova Trento

Blog Al Fero – fotos antigas de Nova Trento

Revista Blumenau em Cadernos

Jornal O Trentino

Grosselli, Renzo M. Vincere o morire: contadini trentini, veneti e lombardi nelle foreste brasiliane. Trento: PAT, 1986.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s