Em memória de José Poli

zepoli

José Poli no documentário “Tiroleses na Floresta” (2014)

O Blog Tiroleses no Brasil presta uma singela homenagem ao neotrentino José Poli (1923-2016), conhecido pela comunidade simplesmente como “Zé” Poli, que faleceu aos 93 anos no último dia 17 de julho. Os autores do Blog tiveram a oportunidade de entrevistá-lo para o documentário “Tiroleses na Floresta”, em maio de 2014.

José Poli era descendente de imigrantes da “antiga Áustria”, conforme declarou no documentário. Cineasta responsável pelo primeiro filme com enredo de Santa Catarina, tendo trabalhado com gigantes do cinema brasileiro como Humberto Mauro e Nicette Bruno, José Poli se destaca pela coragem e tenácia com que perseguiu o sonho de fazer cinema. Na entrevista abaixo, produzida pela TV UFSC em 2011, Zé Poli conta como se tornou cineasta:

Os imigrantes que em 1875 fundaram Nova Trento (SC), terra de José Poli, eram na maior parte vindos do Tirol Italiano, na “antiga Áustria” (atual Província de Trento, Itália) e para eles, a Igreja e a religião eram o centro da vida cotidiana. Devido a isso, os tiroleses construíram ao longo dos séculos diversos santuários e igrejas nas montanhas que dominam a sua terra, como o Santuário de San Romedio, em Coredo, val di Non (TN). A origem do costume de realizar peregrinações a esses locais, como forma de pedir ou agradecer uma graça, se perde no passado. No caso de San Romedio, um dos peregrinos mais ilustres foi ninguém menos que Andreas Hofer, que em 7 de julho de 1809, acompanhado de aproximadamente 600 atiradores (al. Schützen, it. sìzzeri, bersaglieri), subiu as escadas do Santuário para pedir auxílio divino na luta contra os franceses. O fato é recordado todos os anos pelas companhias de atiradores do Tirol Histórico (Estado do Tirol, na Áustria, e Províncias de Trento e Bolzano, na Itália).

Romedio2011-13

Peregrinação das companhias Schützen ao Santuário de San Romedio, em 2011. Fonte: Bund der Tiroler Schützenkompanien

Como não poderia deixar de ser, também no Brasil os imigrantes do Tirol buscaram reproduzir o panorama da sua terra natal; num dos montes mais altos da cidade de Nova Trento, incentivados pelo padre francês Alfredo Russel S.J., os imigrantes construíram, a partir de 1899, um santuário dedicado a Nossa Senhora do Bom Socorro. Desde a sua origem, o Santuário é um local de grande peregrinação; muitas pessoas sobem os 525 metros do Morro da Cruz para orar, pedir e, principalmente, agradecer graças alcançadas, por vezes deixando lá um ex voto como símbolo de agradecimentoconforme era costume também nos Santuários dos Alpes tiroleses, inclusive em San Romedio.

ex voto.png

À direita: ex voto no Museu dos Usos e Costumes da Gente Trentina, em San Michele all’Adige (TN). À esquerda: ex voto no Santuário Nossa Senhora do Bom Socorro, em Nova Trento (SC). Clique na imagem para ampliar.

O nome do único filme produzido por “Zé” Poli (que depois trabalhou por anos como dentista-prático em Nova Trento), “Gracia Ricevuta”, tem sua origem nesses ex voto. Fica aqui portanto uma breve homenagem do Blog a esse corajoso tirolês.

Anúncios

Um comentário sobre “Em memória de José Poli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s